O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • Todas as informações necessárias foram preenchidas no modelo adequado?
  • Todas as informações relevantes sobre os autores estão à mão?
    As informações relevantes incluem nome completo, e-mail e nome completo da instituição, e preferencialmente ainda currículo Lattes e ORCID iD.
  • O resumo tem 250 palavras ou menos, e está estruturado em Introdução, Métodos, Resultados e Conclusão?
  • As palavras-chave constam nos DeCS?

Diretrizes para Autores

Os Anais do Congresso Capixaba de Medicina de Família e Comunidade se encontram fechados para a submissão de trabalhos. Quando a submissão for aberta, será enviada uma nota a todos os autores e leitores cadastrados.

 

Os trabalhos devem ser submetidos na forma de resumo estruturado, com até 250 palavras. As palavras-chave, em número de uma a cinco, deverão constar nos DeCS. Os nomes dos autores ("Fulano de Tal") e de suas filiações ("Universidade Federal de Itapemirim") devem ser informados por extenso, sem abreviaturas. O autor correspondente é aquele que apresenta o trabalho; não necessariamente quem submeteu o trabalho ao Congresso. A contribuição dos autores deve ser descrita conforme orientado nos modelos, de forma a garantir que todas as pessoas listadas como autoras atendam aos critérios de autoria. Os agradecimentos são devidos a quem preencha ao menos um critério de autoria mas não todos. Quaisquer conflitos de interesse devem ser declarados pelos autores, bem como as fontes de financiamento (que incluem bolsas de iniciação científica e pós-graduação).

Durante a submissão, a primeira etapa se chama Início. O autor deverá concordar com os termos da eclaração de direitos autorais (ver a seção Declaração de Direito de Autor, nesta página), selecionar a seção apropriada, atestar o atendimento aos requisitos (listados acima) e informar ao editor quaisquer informações relevantes (p. ex., se o trabalho já foi apresentado de outra forma). Clicando no botão Salvar e continuar, o autor será conduzido à aba Transferência do manuscrito. Nessa etapa o autor deverá enviar um documento em formato ODT ou DOCX feito a partir do modelo apropriado (ver adiante), selecionando o tipo texto do artigo. Esse texto não será utilizado para a avaliação por pares, então não há problema em deixar o nome dos autores. Não é necessário editar os metadados dos arquivos anexados. A aba Dados da submissão exige paciência e preparação prévia. No título, apenas nomes próprios e começo da frase recebem iniciais maiúsculas. O resumo pode ser copiado e colado do arquivo que foi anexado na aba anterior. Na lista de coautores, devem ser listados todos os autores, tomando o cuidado de informar nome completo, endereço de e-mail e país. No caso do autor que apresentará o trabalho no Congresso, a caixa "Contato principal para correspondência editorial" deverá ser marcada. Por padrão, essa caixa vem marcada para o autor que submete o trabalho aos Anais, de forma que é necessário trocar se outro autor for apresentar. Alguns dados opcionais são altamente recomendados: endereço do currículo Lattes ("URL"), endereço do ORCID iD (se houver) e instituição/filiação (sem abreviar). Os autores podem ser reordenados, se necessário. Depois de terminar o preenchimento dos dados dos autores, as palavras-chave deverão ser informadas. Após cada palavra chave, digitar Enter ou Tab. Vale lembrar que as palavras-chave são em numero de uma a cinco, e todas elas devem constar nos DeCS. Após clicar em Salvar e continuar, o autor terá a oportunidade de Confirmar se há algum erro em sua submissão, e então ela será finalizada. Mais tarde, os dados da submissão estarão disponíveis no canto superior direito da página da submissão, sob o título Ver metadados.

Seguem-se instruções específicas e modelo de arquivo para cada tipo de submissão:

  • Pesquisa quantitativa. O resumo deverá ser estruturado em introdução (inclusive objetivo), métodos, resultados e conclusão. No caso de estudos epidemiológicos, o título e o resumo deverão seguir as orientações do STROBE. No caso de estudos experientais, título e resumo deversão seguir as instruções do CONSORT, inclusive informando o número de registro (ver adiante). Modelo ODT e modelo DOCX.

  • Pesquisa qualitativa. Conforme especificado pela declaração SRQR, o título deverá descrever de forma concisa a natureza e o tópico do estudo, identificando o estudo como qualitativo ou identificando o método da abordagem ou da coleta de dados. O resumo deverá ser estruturado em introdução (inclusive objetivo), métodos, resultados e conclusão. Modelo ODT e modelo DOCX.

  • Revisão sistemática. Esta seção inclui apenas revisões sistemáticas, com ou sem meta-análise; revisões clínicas deverão ser propostas à organização do evento como "temas de atualização clínica" (TAC), e revisões narrativas, como palestra ou mesa redonda. Seguindo as orientações da declaração PRISMA, o título deverá trazer a expressão "revisão sistemática" e/ou "meta-análise", e o resumo deverá ser estruturado em introdução (inclusive objetivos), métodos (fontes de dados, critérios de elibigilidade, avaliação dos estudos e síntese dos resultados), resultados, conclusão. O número de registro PROSPERO no resumo é opcional. Modelo ODT e modelo DOCX.

  • Relato de experiência. Esta seção inclui apenas descrições de intervenções (mudanças intencionais) na prática clínica, no gerenciamento de serviços de saúde ou na gestão do sistema de saúde; diagnósticos situacionais devem ser descritos como pesquisa (quantitativa ou qualitativa). Conforme recomendado pela declaração SQUIRE, o título deverá informar a natureza da iniciativa estudada, e o resumo deverá ser estruturado em  introdução (contexto, problema identificado, objetivo), métodos (intervenção, avaliação), resultados e conclusão. Modelo ODT e modelo DOCX.

  • Caso clínico. Conforme a diretriz CARE, o título deverá informar tratar-se de um relatdo de caso clínico, e o resumo deverá ser estruturados em introdução (o que esse caso acrescenta?), apresentação do caso (principais sintomas ou aspectos da experiência da doença; principais achados clínicos; principais diagnósticos e intervenções; principais desfechos) e conclusão (mensagem principal). Séries de caso devem ser relatados como pesquisa (quantitativa ou qualitativa). Modelo ODT e modelo DOCX.

Exceto onde o contrário for indicado, os trabalhos submetidos deverão seguir as Recommendations for the Conduct, Reporting, Editing, and Publication of Scholarly Work in Medical Journals do International Committee of Medical Journal Editors (ICMJE), atualizadas em dezembro de 2016, bem como os International standards for authors, promovidos pelo Committee on Publication Ethics (COPE).

Autoria. Para ser reconhecida como uma das autoras do trabalho, a pessoa deve atender a todos estes critérios:

  1. Contribuições substanciais para a concepção ou delineamento do estudo, e/ou a aquisição, análise ou interpretação dos dados do trabalho;
  2. Elaboração de versões preliminares do trabalho ou revisão crítica de importante conteúdo intelectual;
  3. Aprovação final da versão a ser publicada;
  4. Concordância em ser responsável por todos os aspectos do trabalho, no sentido de garantir que as questões relacionadas à exatidão ou à integridade de qualquer parte da obra sejam devidamente investigadas e resolvidas.

Pessoas que atendam a pelo menos um desses critérios mas não a todos são consideradas colaboradoras; seu nome e sua contruição para o trabalho devem ser indicadas nos agradecimentos. Colaboradores que atendam ao critério nº 1 devem ser convidados a participar das demais etapas e assim serem reconhecidos como autores. Durante a submissão do trabalho, a contribuição de cada autor ou colaborador para o trabalho deverá ser especificada.

Nos casos clínicos, deve-se especificar ainda quais autores ou colaboradores participaram da identificação ou manejo do caso. Identificar ou manejar um caso clínico é o suficiente para qualificar alguém como colaborador, mas não como autor. Para alguém ser considerado autor do caso clínico, é necessário atender aos quatro critérios listados acima.

Conflitos de interesse. Considera-se "conflito de interesse" a possibilidade de que o julgamento profissional relativo a um assunto importante, como o bem-estar dos pacientes ou a validade de investigação, seja influenciado por um interesse secundário, como ganhos financeiros. Não existem conflitos de interesse "potenciais", apenas conflitos de interesse. Além de relações financeiras, constituem conflitos de interesses: relações pessoais, rivalidades, competição acadêmica e crenças intelectuais. As percepções de conflito de interesses são tão importantes quanto os reais conflitos de interesses.

Durante a submissão do trabalho, os conflitos de interesse de cada autor deverão ser listados no arquivo de texo. Caso não haja conflito de interesse, basta dizer "Declaram não haver" ou "Declara não haver".

Integridade científica. Os autores deverão notificar os Anais caso detectem algum erro no material anteriormente submetido, para que uma nova versão seja publicada com as correções. Além disso, os autores devem estar prontos para esclarecer qualquer suspeita de erro ou má conduta, inclusive elaborando a nota de retração se esta for necessária.

Publicação duplicada. Ao contrário do que o ICMJE preconiza, os Anais aceitam publicação duplicada, já que publicam apenas o resumo dos trabalhos. Nesse caso, cabe aos autores certificar-se da anuência do periódico original. Trabalhos diferentes a partir dos mesmos dados não são considerados publicação duplicada.

Durante a submissão do trabalho, em caso de publicação duplicada o autor deverá informar o fato utilizando o campo "Comentários para o editor" na aba Início.

Pagamentos. A publicação nos Anais (e a apresentação no Congresso) é condicionada ao pagamento da taxa de inscrição no Congresso pelo autor correspondente, o mesmo que apresentará o trabalho. Os Anais não cobram qualquer outro pagamento.

Registro de ensaios clínicos. Ensaios clínicos devem ter sido incluídos em um registro público de ensaios clínicos antes do recrutamento do primeiro participante. Aceitam-se como registros públicos de ensaios clínicos o Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos e outros integrantes primários da International Clinical Trials Registry Platform, além do ClinicalTrials.gov. O número de inscrição no registro deverá constar no resumo do ensaio clínico.

Ética em pesquisa. As pesquisas envolvendo seres humanos deverão seguir as resoluções nº 466/2012 e 510/2016 do Conselho Nacional de Saúde. Nos casos previstos pelas respectivas normas, os pesquisadores deverão obter aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos antes do início da pesquisa. O editor dos Anais pode exigir a apresentação do parecer consubstanciado em caso de dúvida.

Ética em casos clínicos. Os autores de relatos de caso clínico deverão empregar todos os meios disponíveis e razoáveis para manter o anonimato dos pacientes. Além disso, autores de relato de caso clínico deverão obter, antes da submissão, um termo de consentimento assinado pelo paciente ou responsável legal; o editor dos Anais pode exigir a apresentação do termo em caso de dúvida.

Relato de caso não é pesquisa, e por isso não precisa de aprovação ética. Por outro lado, uma série de casos constitui pesquisa, e precisa de aprovação ética.

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.