Falta de orientação comunitária sobre qual serviço de saúde buscar em casos de necessidade

uma visão dos acadêmicos de medicina

Autores

Palavras-chave:

Serviços de Saúde, Serviços de Saúde Escolar, Relações Comunidade-Instituição

Resumo

Introdução: No cenário brasileiro da saúde pública atual, nota-se uma ausência de conhecimento por parte da população sobre qual setor de saúde buscar nos momentos de necessidade. Os alunos de medicina nos campos de estágio vivenciam diariamente estes erros de demanda, tendo a necessidade e o dever de informar à comunidade sobre o fluxograma de qual serviço de saúde buscar de acordo com a sua necessidade, evitando desta forma sobrecarregar serviços de alta complexidade com situações que poderiam ser manejadas em uma unidade básica de saúde, por exemplo.

Métodos: Os alunos de medicina nos campos de estágio hospitalares, sempre aos finais das consultas, faziam orientações aos pacientes, no intuito de informá-los em relação a qual serviço de saúde procurar em caso de necessidade futura. Foi dado um fluxograma a cada paciente com as informações devidas, para serem levadas para casa e verificadas em caso de dúvidas.

Resultados: No decorrer do ano letivo, notou-se uma certa surpresa por parte da comunidade ao receber as orientações, visto que a maioria dos pacientes afirmou nunca ter recebido informações sobre qual serviço de saúde buscar e o tipo de assistência oferecida em cada um deles, e se comprometeram a buscar o serviço de saúde adequado, em necessidades futuras. Portanto, os acadêmicos conquistaram impactos positivos com a proposta.

Conclusão: Dessa forma, a orientação oferecida pelos acadêmicos impacta positivamente sobre o tempo de espera do paciente ao procurar auxílio médico, como também sobre a qualidade do atendimento, prevenindo a sobrecarga indevida de setores de saúde específicos.

Publicado

2020-12-15