Estratégias de humanização em oncologia

um projeto de intervenção

Autores

  • Juliana da Conceição Sampaio Lóss Universidade Iguaçu (UNIG). Itaperuna, RJ https://orcid.org/0000-0002-2369-1022
  • Lais Bastos Guerra Boechat Universidade Iguaçu (UNIG). Itaperuna, RJ
  • Letícia Venceslau Luz Universidade Iguaçu (UNIG). Itaperuna, RJ
  • Paulo Jonas Boechat da Silveira Júnior Universidade Iguaçu (UNIG). Itaperuna, RJ
  • Luis Fernando Gonçalves de Castro Universidade Iguaçu (UNIG). Itaperuna, RJ

Palavras-chave:

Humanização da Assistência, Oncologia, Relações Médico-Paciente

Resumo

Introdução: A humanização na saúde sempre foi alvo de amplas discussões sendo de grande importância para o paciente, familiar e adesão ao tratamento, destaca-se que atitudes humanizadas no seio hospitalar conferem atenuação da dor diante da possibilidade de tratamentos complicados e com prognóstico ruim. Este estudo teve por objetivo elaborar estratégias de humanização na oncologia, destinadas aos pacientes em tratamento oncológico na Instituição COMVIDA em Itaperuna, RJ, bem como compreender os processos de adoecimento em oncologia, promover assistência em oncologia com enfoque na medicina centrada no paciente, como parte primordial para o sucesso da relação médico-paciente e, consequentemente, do tratamento.

Métodos: Trata-se de pesquisa de caráter descritivo, cuja abordagem é de natureza qualitativa, uma pesquisa ação onde foram feitas intervenções com ação e resolução de problemas. Utilizou-se para coleta de dados uma entrevista semiestruturada com 30 pacientes e suas respectivas famílias para avaliar a relevância das estratégias de humanização utilizadas na casa COMVIDA. As entrevistas foram analisadas sob a ótica da análise do discurso.

Resultados: Os resultados das entrevistas e atividades realizadas na Instituição demonstram que segundo os pacientes as estratégias de humanização facilitam o enfrentamento a doença pela qual estão sendo tratados, oferecendo novas possibilidades diante da perda da saúde.

Conclusão: Humanizar o atendimento em medicina tem sido um desafio constante, pois ainda se encontra resistência entre os próprios profissionais. É imprescindível acreditar que o cuidado humanizado é sempre essencial para a prática junto ao enfermo, sua melhora e qualidade de vida.

Biografia do Autor

Juliana da Conceição Sampaio Lóss, Universidade Iguaçu (UNIG). Itaperuna, RJ

Acadêmica de Medicina Unig, Psicóloga, Doutoranda em psicologia clínica, especialista em spicologia da saúde e hospitalar, terapeuta Cognitivo Comportamental, Terapeuta familiar, pedagoga e psicopedagoga institucional. 

Lais Bastos Guerra Boechat, Universidade Iguaçu (UNIG). Itaperuna, RJ

Acadêmica de Medicina UNIG.

Letícia Venceslau Luz, Universidade Iguaçu (UNIG). Itaperuna, RJ

Acadêmica de Medicina UNIG

Paulo Jonas Boechat da Silveira Júnior, Universidade Iguaçu (UNIG). Itaperuna, RJ

Acadêmico de Medicina UNIG.

Publicado

2020-12-15