Análise epidemiológica da hanseníase nos municípios de Colatina e São Roque do Canaã entre os períodos de 2002 a 2016

Autores

Resumo

Introdução: A hanseníase é uma doença infectocontagiosa que possui curso crônico, incapacitante quando não tratada de maneira adequada e de difícil manejo na Atenção Primária, fazendo-se necessária vigilância constante. O estudo teve como objetivo analisar e comparar o perfil epidemiológico da hanseníase nos municípios de Colatina e São Roque do Canaã, com a realidade estadual, nos anos de 2002 a 2016.

Métodos: Trata-se de um estudo transversal realizado mediante coleta de dados secundários, fornecidos pela vigilância epidemiológica dos municípios e dados registrados na SESA e SINAN referentes ao estado do Espírito Santo.

Resultados: Os parâmetros de taxa de detecção anual de casos novos de hanseníase por 100 mil habitantes estabelecidos pelo Ministério da Saúde (2016), conta como alto: 10,00 a 19,99/100 mil habitantes. Apesar da queda gradativa da prevalência da hanseníase, o estado do Espírito Santo, estacionou ao final do período analisado com taxa de 11,1/100.000 habitantes, sendo assim, considerado elevado segundo Ministério da Saúde, semelhante ao município de Colatina com 13,4, no entanto São Roque do Canaã não apresentou nenhum caso em 2016.

Conclusão: O estudo evidenciou que os municípios estudados ainda não atingiram a meta da estratégia “Esforço final para eliminar a hanseníase como problema de saúde pública” de 2000 a 2005, de 1 caso por 100.000 mil habitantes, exceto São Roque do Canaã. Faz-se mister chamar atenção para a mobilização municipal, busca ativa dos casos e acompanhamento integral que é de suma importância para o enfrentamento dessa enfermidade que continua sendo um problema de saúde pública.

Downloads

Publicado

2020-12-15