Equipamentos, materiais, insumos e medicamentos preconizados e existentes para atendimento das urgências e emergências na Atenção Básica de Agudos, SP

Autores

  • Fábio Mauro Ricciulli Prefeitura Municipal de Agudos. Agudos, SP https://orcid.org/0000-0001-5980-8125
  • Ana Rosa Vieira Ricciulli Universidade Paulista (UNIP). Agudos, SP https://orcid.org/0000-0001-5980-8125
  • Vlamir Alves da Silva Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (UNIDERP). Campo Grande, MS
  • Elen Rose Lodeiro Castanheira Faculdade de Medicina de Botucatu, Universidade Estadual Paulista (UNESP). Botucatu, SP https://orcid.org/0000-0002-4587-7573

Palavras-chave:

Atenção Primária à Saúde, Estratégia Saúde da Família, Emergências

Resumo

Introdução: A Atenção Básica (AB) é definida como a principal porta de entrada dos usuários e desse modo é fundamental que todas as unidades estejam estruturalmente preparadas para abordar as situações de urgências e emergências. O objetivo do presente trabalho é avaliar a estrutura disponível das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) em relação a equipamentos, materiais, insumos e medicamentos de acordo com a recomendação da literatura.

Métodos: Trata-se de uma pesquisa quantitativa, de campo, exploratória acerca do tema urgências e emergência nas UBSs de Agudos, SP. Foram usados dois instrumentos em forma de check list, para a avaliação da estrutura material nas UBSs do município.

Resultados: São preconizados, na literatura, 63 medicamentos e 79 itens para urgência e emergência. Em relação a medicamentos cada unidade apresentou apenas 20% dos fármacos preconizados. A apresentação em comprimidos está disponível em 80% do total preconizado. Já a apresentação em ampolas corresponde a somente 2% do total recomendado. Quanto à classificação farmacológica, o sistema cardiovascular possui o maior número de fármacos, mas existem apenas 33,3% dos itens preconizados. Em relação aos equipamentos, materiais e insumos existem nas unidades, respectivamente, 50%, 47% e 62% dos objetos indicados. Os itens preconizados em maior número pertencem ao sistema cardiovascular, sistema respiratório e apoio diagnóstico, mas existem em média nas seguintes proporções: 42%, 34%, 55% respectivamente.

Conclusão: Em suma, é fundamental que esses resultados sejam discutidos com os gestores municipais para que medidas para melhora da qualidade do atendimento às urgências e emergências na AB sejam aplicadas.

Downloads

Publicado

2020-12-15