Avaliação e correlação do perfil nutricional e pressórico de escolares de uma Unidade de Ensino Fundamental

Autores

Palavras-chave:

Obesidade, Adolescente, Pressão Arterial, Índice de Massa Corporal

Resumo

Introdução: O processo de transição nutricional modificou o perfil das populações, observando-se redução da prevalência de desnutrição infantil e aumento de sobrepeso e obesidade. Devido à escola ser um espaço de grande potência para o desenvolvimento de ações de promoção de saúde para crianças e adolescentes, objetivou-se avaliar o perfil nutricional e pressórico de escolares de uma Unidade Municipal de Ensino Fundamental.

Métodos: Trata-se de um estudo transversal e descritivo, no qual em um universo de 307 alunos, foram analisados 264, de 11 a 17 anos, de ambos os sexos, que foram submetidos à avaliação antropométrica e da pressão arterial (PA). O estado nutricional foi averiguado por meio do Índice de Massa Corporal (IMC), e a PA foi investigada em relação aos percentis de estatura por idade. Para confronto da PA dos diferentes grupos categóricos de IMC utilizou-se o teste de Kruskal-Wallis e o teste a posteriori de Dunn.

Resultados: Cerca de 6,44% dos adolescentes possuíam magreza extrema/magreza, 68,94% foram considerados eutróficos, 13,64% estavam em sobrepeso, 9,85% eram obesos e 1,14% obesos graves. Dos estudantes, 31% apresentaram alterações da PA. As PAs sistólica (PAS) e diastólica (PAD) apresentaram diferença estatística (p<0,05) em relação às classificações nutricionais, sendo menores no grupo eutrófico comparado ao obeso/obeso grave.

Conclusão: Observou-se correlação entre obesidade e os valores de PAS e PAD. Conclui-se que exames antropométrico e pressórico são importantes para avaliação do risco de doenças cardiovasculares e para ações de promoção e prevenção a saúde, favorecendo, a melhoria da qualidade de vida desses escolares.

Publicado

2020-12-15