A Integração entre o Programa de Educação Permanente e a Residência de Medicina de Família e Comunidade do Centro Universitário do Espírito Santo - UNESC

relato de experiência

  • Isabela de Aguiar Centro Universitário do Espírito Santo
  • Edgar Gatti Centro Universitário do Espírito Santo
  • Camila Rodrigues Fonseca Centro Universitário do Espírito Santo
  • Luana Rocha Correia Centro Universitário do Espírito Santo
  • Layze Castberg Centro Universitário do Espírito Santo
Palavras-chave: Internato e Residência, Educação Continuada, Medicina de Família e Comunidade, Atenção Primária à Saúde

Resumo

  Introdução: O Programa de Educação Permanente (PEP) constitui importante estratégia para desenvolver a reflexão crítica sobre as práticas na Unidade Básica de Saúde (UBS). O PEP é estruturado levando em consideração os problemas enfrentados na realidade, os conhecimentos e as experiências que os médicos já têm. O objetivo deste trabalho foi melhorar a qualidade dos serviços, mediante um processo educativo permanente; aumentar a resolutividade dos atendimentos na Estratégia da Saúde da família; fortalecer o processo de trabalho das equipes de Saúde da Família; e manter o médico e equipe sempre atualizados para melhor desempenho. Métodos: Em agosto de 2015 foi iniciado a primeira sessão do programa de educação permanente juntamente com o programa de residência médica de medicina de família e comunidade do Centro Universitário do Espírito Santo – UNESC. Conclusão: Com base na experiência do PEP funcionando paralelamente às seções teóricas da Residência de Medicina de Família e Comunidade, foi possível perceber que a integração proporciona uma grande oportunidade de aprendizagem mútua.
Publicado
2017-10-01